Muita gente pensa que só por que não veem o Diabo, acham que êle não existe, como os espiritas que pensam que é apenas mitologia grega, antes devemos “resisti ao diabo e ele fugirá de vós” (Tiago 4.7). Pois desde o terceiro Capitulo de Gêneses, Deus já nos alertava sobre sua astucia. Mas, onde é o lugar do diabo? A Bíblia diz que o lugar do diabo é no inferno onde há “o fogo eterno, preparado para o diabo e os seus anjos” (Mateus 25.41). Como o inferno não é nada agradável nem mesmo para satanás, ele fica a “rodear a terra e passear sobre ela” (Jó 1.7. e 2.2) procurando uma casa para ficar e quando encontra lugar na vida de uma pessoa (Lucas 11.24-26).

O diabo é como um rato, não precisa de uma porta inteira para passar, basta uma fenda pequena que ele entra. Também não vive em lugares limpos e iluminados, prefere sujeira e escuridão. É um ladrão, assassino e destruidor por natureza (João 10.10). Por isso precisamos saber o que define um lugar apropriado para o diabo e tampar as brechas em nossas vidas.

Há alguma brecha em sua vida? Vamos ver o que o texto diz sobre quais tipos de Brechas seriam:

1- Mentirav.25

A primeira brecha para entrado do inimigo em sua vida é a mentira. O diabo é o “pai da mentira” (João 8.44), portanto o mentiroso seria como um filho de diabo por seguir suas práticas. Muitos crentes são iludidos por inverdades e enganos que se divulgam a cada dia pelo mundo. A televisão e internet são exemplos de veículos que transmitem muitas mentiras para seduzir e enganar as pessoas, por isso precisamos nos firmar a cada dia mais na verdade libertadora da Palavra de Deus (João 8.32).

Não existe ‘mentirinha’, muito menos ‘mentira branca’ que seja justificável por um motivo qualquer. Tudo o que não for verdade é mentira, “não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes” (I Coríntios 15.33).

2- Raivav.26

Outra coisa perigosa para um cristão é a ira. Na hora da raiva, ficamos cegos e não vemos o que fazemos ou falamos. É na hora da ira que acontecem as piores coisas na vida de uma pessoa. Amizades e relacionamentos são destruídos, empregos são perdidos e até crimes são cometidos por causa da raiva.

A ira é como um pitbull que por mais que seja domado, nunca se pode confiar plenamente nele. Quando você menos imaginar ele pode ter uma reação negativa. Existem pessoas que guardam um pitbull no coração. O inlugardiabo2imigo aproveita a brecha da raiva para destruir a vida de servos de Deus.

Por isso o apóstolo ensina para que “não se ponha o sol sobre a vossa ira”. Ou seja, você pode até ficar nervoso justamente, mas isso deve durar pouco tempo. Como por exemplo, se alguém te aborrecer pela manhã, que isso se acabe até à tarde e quando o sol se por já tenha passado. Infelizmente vemos pessoas que guardam raiva por dias, meses e até anos. Isso se transforma em “raiz de amargura” (Hebreus 12.15) que contamina e adoece pessoas. Portanto o melhor que temos a fazer é “deixa a ira e abandona o furor” (Salmo 37.8).

Como é possível tratar a ira? Evite situações de conflito para não alimentar a raiva no seu coração. Precisamos aprender com Jesus que é “manso e humilde de coração” (Mateus 11.28) e receber o fruto do Espírito Santo que é também é “mansidão e domínio próprio” (Gálatas 5.23).

3- Furtov.28

Um assalto é tomar algo de outra pessoa à força. Um roubo é pegar algo de alguém escondido. Já o furto é pegar qualquer coisa que não seja sua e usufruir. Deste modo podemos entender que ao pegar uma simples caneta de alguém pensando até em devolver depois, mas se esquecer de e quando perceber não importar pensando ser algo de pouco significado, mesmo assim é um furto.

Um outro tipo de furto é não entregar o Dízimo ao Senhor, pois “roubará o homem a Deus? todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubámos? nos dízimos e nas ofertas” (Malaquias 3.8). Quando não entregamos o que é de Deus, o inimigo encontra oportunidade para entrar na vida do cristão e também roubar tudo por que o diabo é ladrão (João 10.10).

Se você pega algo emprestado e não devolve ou se não é fiel nos dízimos concerte sua vida devolvendo tudo o que não é seu e então o diabo não achará esta brecha em sua vida.

4- Línguav.29

A língua é outra brecha que se abre muitas vezes para que satanás entre em nossas vidas e destrua famílias. O apóstolo Tiago diz que “a língua, porém, nenhum dos homens é capaz de domar; é mal incontido, carregado de veneno mortífero” (Tiago 3.8) e que não adianta ser crente se não guardar a língua porque “se alguém supõe ser religioso, deixando de refrear a língua, antes, enganando o próprio coração, a sua religião é vã” (Tiago 1.26).

Por isso devemos fazer como o texto nos ensina a falar somente o suficiente e que edifique as pessoas, nunca falar demais ou coisas que não sirvam para edificação, de maneira que “a vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um” (Colossenses 4.6). O tempero do sal nunca pode ser demais e nem de menos para dar um sabor agradável ao alimento, assim também deve ser nossas conversas e “despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar” (Colossenses 3.8).

Tome muito cuidado com fofocas e palavras duras que fala quando está nervoso para não machucar as pessoas. Aprendi que ‘não posso engolir novamente minhas palavras, então é melhor pensar antes de falar’ e que “a morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto” (Provérbios 18.21).

Jesus disse que somos contaminados por aquilo que falamos (Mateus 7.15). Por isso precisamos orar as palavras do salmista “Põe guarda, SENHOR, à minha boca; vigia a porta dos meus lábios”(Salmo 141.3).

5- Entristecer ao Espírito Santov.30

O Espírito Santo de Deus, segundo este versículo, se entristece quando pecamos desprezando sua obra em nossas vidas.

O que é entristecer ao Espírito Santo? Quando desobedecemos à voz do Espírito Santo que fala aos nossos corações com amor (Isaías 30.22), ou não nos arrependemos dos pecados que o Espírito tenta nos convencer de nossos erros (João 16.8-11), quando não oramos e não buscamos a Palavra de Deus.

Exemplos bíblicos de pessoas que entristeceram ao Espírito Santo foram, Sansão que quebrou seu pacto com Deus ao brincar com o pecado (Juízes 16.14-20) e também Ananias e Safira que acharam que poderiam enganar a todos inclusive ao Espírito de Deus (Atos 5.3).

Então o que alegra ao Espírito Santo? Sendo Deus em Espírito, se alegra com nossa fé (Hebreus 11.6), quando vidas se convertem (Lucas 15.10), com a santificação (Hebreus 12.14), com a doação generosa (II Coríntios 2.9).

6- Maldadev.31

Este versículo traz uma lista de coisas maldosas como a amargura que se enraíza e contamina o coração (Hebreus 12.15), a cólera que é uma raiva descontrolada, a ira que já foi falado sobre ela, gritaria ou discussões em tom alto dentro de casa, blasfêmias que são palavras mentirosas contra o próprio Deus e “bem assim toda malícia que é ter um coração maldoso, desconfiado e com pensamentos ruins.

Deus não quer nenhuma destes sentimentos e comportamentos em nossas vidas. O inimigo luta por colocar maldades em nossos corações. Por isso é preciso ter cuidado com pessoas maliciosas que ficam querendo ‘abrir nossos olhos’ contra outras pessoas plantando a ‘sementinha do mal’ em seu coração. Foi isso que a serpente fez com Eva e Adão para lhes abrir os olhos para provar o fruto do bem e do mal (Gênesis 3.1-8).

A Bíblia ensina que Deus abomina a maldade e faz uma lista de “seis coisas aborrece o Senhor, e a sétima a sua alma abomina: Olhos altivos, língua mentirosa, e mãos que derramam sangue inocente;Coração que maquina pensamentos viciosos; pés que se apressam a correr para o mal; Testemunha falsa que profere mentiras; e o que semeia contendas entre irmãos” (Provérbios 6.16-19).

7- Falta de perdãov.32

A última brecha que abre lugar para satanás em nossas vidas é a falta de perdão. Muitos cristãos não falam mentira, são mansos, não furtam, não falam coisas ruins, agradam o Espírito Santo servindo a Deus e fogem da maldade, mas se alguém lhes machucar, não conseguem liberar o perdão.

Jesus colocou o dever de perdoar ao próximo como condição para receber o perdão de nossos pecados “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.” (Mateus 6.14,15).

O perdão deve ser um exercício constante na vida do cristão. Jesus também ensinou que devemos perdoar quantas vezes for preciso (Mateus 18.21-25). A Igreja também é um lugar para praticar o perdão e todos os dias os irmãos devem conviver “suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se algum tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós, também” (Colossenses 3.13).

Não permita que satanás entre em sua vida pela falta de perdão. Quando você não perdoa alguém é como se estivesse algemada a ela, mas ao liberar o perdão ambos são livres. O inimigo sorri toda vez que consegue usar um crente para ofender outro e dá gargalhadas quando um cristão não perdoa seu irmão por que assim tem liberdade de entrar na sua vida e achar lugar pra te roubar as bênçãos da comunhão.

CONCLUSÃO:

Estas práticas são brechas que satanás procura para entrar na vida de um cristão. Precisamos vigiar para não dar lugar ao inimigo. Quando Jesus esteve no deserto, o diabo lhe apareceu e procurou de todas as maneiras encontrar uma oportunidade de roubar a bênção do Senhor Jesus. Queria que Jesus aceitasse suas propostas de engano, ou que ficasse nervoso para dar lugar com a ira, que Jesus falasse alguma palavra rude. Também tentou distrair Jesus para que entristecesse ao Espírito de Deus deixando de orar e quis plantar a malícia no coração de Jesus prometendo coisas mundanas. Mas o Senhor Jesus resistiu ao diabo (Tiago 4.7) e disse-lhe “retira-te Satanás” (Mateus 4.10).